<a href=”http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2019/12/06/rincon-sapiencia-pop-africana-disco/”></a>Foto: Andreh Santos / Divulgação Em <em><strong>Mundo Manicongo: Dramas, Danças e Afroreps</strong></em>, segundo disco de sua carreira, <strong>Rincon Sapiência</strong> se utiliza de instrumentais dançantes e divertidos para compor uma musicalidade inspirada no pop contemporâneo africano.

O nome do trabalho vem de O vulgo Manicongo, como ele também é conhecido. A expressão pode ser traduzida como Rei do Congo, local que o artista possui descendência indireta e que remete à exaltação da negritude como Reis e Rainhas.

Além do explorar estilos como afrobeat e o afrohouse, até o dundunba, ritmo originário da Guiné, Rincon também dialoga com ritmos vindos das periferias como o pagode baiano, o funk brasileiro – desde o Mandela até o 150 bpm – e o grime inglês.

A direção musical da obra ficou por conta do próprio artista. No registro ele contou com participações de <strong>Mano Brown</strong>, <strong>Lellê</strong>, <strong>Gaab</strong>, <strong>ÀTTØØXXÁ</strong>,<strong> Duquesa</strong>, <strong>Rael</strong> e do <strong>Coletivo Audácia</strong>.


Novo clipe de Rincon Sapiência
Junto com o lançamento do álbum, Rincon liberou o clipe de “<strong>Me Nota</strong>”, faixa que conta com a participação de Rael.

Produzido pelo MOOC (Movimento Observador Criativo), o vídeo tem estética que remete à atmosfera tropical da música, um clima bem pop de verão. A obra é uma produção feita totalmente por pessoas negras, desde os criadores ao casting.


Fonte: r7 Music