<a href=”http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2019/12/20/mattel-processou-barbie-girl/”><div class=”media_box full-dimensions660x360″>

<div class=”edges”>
<img class=”croppable” src=”https://img.r7.com/images/barbie-girl-aqua-20122019224217788?dimensions=660×360″ title=”Barbie Girl Aqua” alt=”Barbie Girl Aqua” />
<div class=”gallery_link”>
</div>

</div>
<div class=”content_image”>
<span class=”legend_box “>Barbie Girl Aqua</span>
<span class=”credit_box “>Tenho Mais Discos Que Amigos</span>
</div>
</div>

</a>Reprodução/YouTube Lá em 1997, um grupo norueguês chamado <strong>Aqua</strong> lançou um dos maiores hits da dance music, e que é tocado até hoje: ‘Barbie Girl’.

A música, que é uma crítica bem humorada a padrões de beleza e pessoas ‘falsas’, não agradou muito a empresa que criou a própria Barbie, a Mattel. Em dezembro do ano 2000, a marca entrou com um processo contra a MCA Records, gravadora do Aqua.

Dentre os argumentos colocados no documento, a empresa citava o uso indevido do nome da boneca, além de ‘sexualizar’ a Barbie. A Mattel alegou que ‘a letra manchou a reputação de sua marca registrada e afetou seu plano de marketing’. Além disso, o Aqua usou uma cor chamada ‘rosa Barbie’, registrada pela empresa.

No mesmo ano, a justiça americana derrubou o processo, e a MCA Records respondeu com uma alegação de difamação — durante a disputa, a Mattel chegou a comparar a gravadora com ‘ladrões de banco’.

O processo só chegou ao fim em 2002, quando um juiz pediu para ambas as partes ‘relaxarem’ e derrubou a coisa toda. Ainda bem, hein?

Recentemente,<strong> James Blake</strong> fez sua própria versão da música –<a href=”http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2019/12/19/james-blake-cover-barbie-girl/” target=”_blank”> te mostramos por aqui</a>.
‘Barbie Girl’ no Brasil
[td_block_video_youtube playlist_title=” playlist_yt=’ZyhrYis509A, csArY3G2vn8′ playlist_auto_play=’0′]

Vale lembrar que, lá em 2005, quem também fez sua versão para a música foi a brasileira <strong>Kelly Key</strong>.

A letra da cantora, em português, é bem mais ‘leve’ do que a original e mais voltada ao público infantil. Ouça no player acima.
Fonte: r7 Music