<a href=”http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2019/12/17/fyre-festival-processo-blink-182/”><div class=”media_box full-dimensions660x360″>

<div class=”edges”>
<img class=”croppable” src=”https://img.r7.com/images/blink-182-de-coringa-17122019181124323?dimensions=660×360″ title=”blink-182 de Coringa” alt=”blink-182 de Coringa” />
<div class=”gallery_link”>
</div>

</div>
<div class=”content_image”>
<span class=”legend_box “>blink-182 de Coringa</span>
<span class=”credit_box “>Tenho Mais Discos Que Amigos</span>
</div>
</div>

</a>Foto por <a href=”https://www.instagram.com/fog.again/” target=”_blank”>Daniel Rojas</a> O <strong>blink-182</strong> pode ter que pagar por uma parte do que foi o desastre do<strong> Fyre Festival</strong>, festival de luxo que nunca aconteceu.

<strong>Gregory Messer</strong>, denominado administrador do processo de falência do evento, está querendo recuperar mais de 14 milhões de dólares que foram perdidos na empreitada. Para isto, está entrando com 14 processos envolvendo a banda, nomes como <strong>Kendall Jenner</strong> e muito mais. Ele ainda culpa a Fyre Media e o fundador <strong>Billy McFarland</strong> pela bagunça.

Em parceria com o advogado Fred Stevens, Messer está processando empresas como a United Talent Agency, Creative Artists Agency e International Creative Management — isso inclui atrações como o blink-182, uma das bandas confirmadas e que, obviamente, não apareceram por lá. De acordo com Gregory, o grupo não foi, mas ficou com o cachê de 500 mil dólares.
Fyre Festival
O empresário também quer de volta os 730 mil que pagou a nomes como <strong>Pusha-T</strong>, <strong>Desiigner</strong> e <strong>Tyga</strong>, e 350 mil pagos ao selo de<strong> Kanye West</strong>, G.O.O.D. Music. E falando em West, sua cunhada Kendall também entrou no jogo.

De acordo com Gregory Messer, Jenner recebeu 275 mil dólares por apenas uma publicação sobre o evento em seu Instagram. Ele ainda a acusa de fazer seus seguidores acreditarem que Kanye seria uma das atrações do evento, o que não era verdade.
A referência de Jenner à ‘G.O.O.D. Music Family como ‘headliners’ no festival, intencionalmente levou certos membros do público e compradores de ingressos a acreditar que o cunhado de Jenner, músico famoso e fundador da gravadora, Kanye West, poderia estar ou estaria no festival. De fato, o Sr. West nunca iria se apresentar no festival. Essa conduta demonstra uma clara falta de boa fé por parte de Jenner.
A Matte Productions, empresa responsável pelo <a href=”http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2019/02/22/produtor-fyre-festival-oral/” target=”_blank”>documentário sobre o Fyre Fest na Netflix</a>, também está sendo processada. Ou seja… todo mundo!

O desenrolar deste processo deve acontecer nos próximos meses. Até agora, as personalidade envolvidas ainda não se pronunciaram.
Fonte: r7 Music