<div class=”media_box full-dimensions460x305″>

<div class=”edges”>
<img class=”croppable” src=”https://img.r7.com/images/gravodisc-27122019083235580?dimensions=460×305″ title=”Sede da Gravodisc pega fogo um dia após o Natal” alt=”Sede da Gravodisc pega fogo um dia após o Natal” />
<div class=”gallery_link”>
</div>

</div>
<div class=”content_image”>
<span class=”legend_box “>Sede da Gravodisc pega fogo um dia após o Natal</span>
<span class=”credit_box “>WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO</span>
</div>
</div>

<p>
No início da tarde de quinta-feira (26), <a href=”https://noticias.r7.com/sao-paulo/incendio-atinge-predio-comercial-no-centro-de-sao-paulo-26122019″ target=”_blank”>um incêndio atingiu</a> a sede da Gravodisc no centro de São Paulo.</p>
<p>
Segundo comunicado publicado pelo próprio estúdio nas redes sociais, as dependências do local foram atingidos pelas chamas, mas ainda não há informações adicionais sobre os estragos.</p>
<p>
A Gravodisc é um dos mais antigos e importantes estúdios de São Paulo. Fundado em 1960 com a proposta de dar suporte para gravações de orquestras e trilhas para publicidade, passou por diversas mudanças de perfil que acompanharam também a evolução do mercado musical brasileiro.</p>
<p>
Em 1972, o espaço foi comprado pela Gravadora Continental e recebeu artistas como Elis Regina, Adoniran Barbosa e João Carlos Martins, que registrou músicas em um piano de 1926 que existia no local.</p>

<div class=”media_box full-dimensions460x305″>

<div class=”edges”>
<img class=”croppable” src=”https://img.r7.com/images/pericles-27122019083311973?dimensions=460×305″ title=”Péricles e Leo Magalhães na sede da Gravodisc” alt=”Péricles e Leo Magalhães na sede da Gravodisc” />
<div class=”gallery_link”>
</div>

</div>
<div class=”content_image”>
<span class=”legend_box “>Péricles e Leo Magalhães na sede da Gravodisc</span>
<span class=”credit_box “>Divulgação</span>
</div>
</div>

<p>
23 anos depois, a Warner Music adquiriu a Gravodisc, mas ficou com o estúdio apenas até 1998, quando ele passou para as mãos dos atuais donos: Elcio Alvarez Pintan Filho, Aquilino Simões Filho e Cristiane Feris.</p>
<p>
Nos últimos 21 anos, a Gravodisc se tornou em um dos estúdios mais requisitados pelos sertanejos e forrozeiros. Gravaram por lá Leonardo, Rick e Renner, Daniel, Leo Magalhães, Sergio Reis, Wesley Safadão, Roberta Miranda, Chitãozinho e Xororó, Dominguinhos e Péricles.</p>
Fonte: r7 Music