A Secretaria Especial da Cultura condena a atitude violenta e antidemocrática de um grupo de manifestantes que invadiu e ocupou ilegalmente o prédio da Fundação Cultural Palmares, no Setor Comercial Sul, nesta sexta-feira (29). O grupo, que tem claras motivações político-partidárias, em nenhum momento demonstrou a intenção de dialogar. A ocupação se deu com o objetivo único de tumultuar, impedindo o trabalho de servidores públicos dedicados às causas da cultura.

A Secretaria Especial da Cultura reitera total apoio ao
presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Nascimento de Camargo, e
mantém a firme disposição de lutar contra o aprisionamento mental e ideológico
que submete, até hoje, o povo negro à condição de eternos escravos. Trabalhamos
pela valorização da verdadeira cultura negra e seus saberes, da sua história, e
também por ações positivas voltadas à promoção do empreendedorismo e da
participação dos negros em todos os segmentos da sociedade, com base no mérito,
e não na vitimização.

Por fim, reiteramos nosso apego ao diálogo, à democracia e ao estado de direito. Nenhum ato de violência será suficiente para nos calar e nos impedir de seguir com o nosso projeto de construção de um país livre e melhor para todos.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania


Fonte: Cultura