<a href=”http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2020/01/12/neil-peart-perda-superacao/”><div class=”media_box full-dimensions660x360″>

<div class=”edges”>
<img class=”croppable” src=”https://img.r7.com/images/neil-peart-recebe-premio-em-2012-12012020202845616?dimensions=660×360″ title=”Neil Peart recebe prêmio em 2012″ alt=”Neil Peart recebe prêmio em 2012″ />
<div class=”gallery_link”>
</div>

</div>
<div class=”content_image”>
<span class=”legend_box “>Neil Peart recebe prêmio em 2012</span>
<span class=”credit_box “>Tenho Mais Discos Que Amigos</span>
</div>
</div>

</a><a href=”http://www.shutterstock.com/photos” target=”_blank”>Foto de Neil Peart</a> via Shutterstock Perdemos na última terça-feira (7) o lendário <strong>Neil Peart</strong>, baterista do <strong>Rush</strong>. O músico tinha apenas 67 anos e estava enfrentando um câncer cerebral há mais de três, silenciosamente.

Além de sua genialidade musical, Peart mostrou muita força em relação à sua vida pessoal em momentos em que se abriu na mídia, revelando aspectos mais pesados de sua jornada. O mais marcante deles aconteceu nos anos 90, quando o baterista perdeu de forma trágica sua filha e esposa.

A partir de seus livros biográficos, Neil contou a história de sua vida e, principalmente, seu caminho para a superação. Partindo de um ponto muito baixo, onde havia decidido até se aposentar bem antes do tempo, o músico foi atrás do equilíbrio e de um recomeço.

 
Acidente, Câncer e as Perdas de Neil Peart

Em 1997, logo após o fim da turnê de <em><strong>Test for Echo</strong> </em>(1996) com o Rush, Neil Peart recebeu uma das piores notícias de sua vida.

<strong>Selena Taylor</strong>, à época sua primeira e única filha, tinha apenas 19 anos quando morreu em um acidente de carro no dia 10 de agosto daquele ano. A batida, que envolveu apenas o veículo da garota, aconteceu na cidade de Brighton, Ontario.

Seguido o luto da família, <strong>Jacqueline Taylor</strong>, parceira de Neil e mãe de Selena, foi acometida por um câncer. Conforme Peart descreveria anos depois em seu livro<em><strong> Ghost Rider: Travels on the Healing Road</strong></em> (2002), Jacqueline ‘se entregou’ à doença por conta da morte da filha — ela morreu no dia 20 de junho de 1998.

Na obra, Neil revelou:
Seu coração estava partido. […] Foi um suicídio lento e apático. Ela não ligava mais.
Durante o funeral da esposa, Neil Peart chegou a falar para amigos mais próximos que se aposentaria da música, e isso quase aconteceu. O músico decidiu tirar um tempo fora do Rush e, para não sucumbir também à tristeza, fez uma longa viagem de moto. Suas viagens se tornariam costumeiras a partir dali e, entre 2002 e 2016, o baterista lançou seis livros para contar suas aventuras na estrada — e na vida.
O retorno
Em 2000, Neil Peart se casou novamente, dessa vez com a fotógrafa <strong>Carrie Nuttall</strong>, com quem teve uma filha em 2009.

Foi só em 2002 que Peart voltou à ativa de fato com o Rush, lançando o disco <em><strong>Vapor Trails</strong></em> naquele ano. Apesar de estar de volta, as coisas mudaram um pouco na vida pública do músico. A partir daquele ano, Neil e a banda decidiram que ele ficaria de fora da maioria das entrevistas e eventos promocionais do grupo. A decisão foi fundamental para o baterista, e significou também um perfil muito mais introspectivo.

Após <em>Vapor Trails</em>, o músico ainda lançaria os discos <em><strong>Snakes &amp; Arrows</strong></em> (2007) e <em><strong>Clockwork Angels</strong></em> (2012) com o Rush.

Descanse em paz, mestre!
Fonte: r7 Music