<a href=”http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2019/12/28/the-rev-avenged-sevenfold-morte/”><div class=”media_box full-dimensions660x360″>

<div class=”edges”>
<img class=”croppable” src=”https://img.r7.com/images/the-rev-baterista-do-avenged-sevenfold-28122019165239831?dimensions=660×360″ title=”The Rev, baterista do Avenged Sevenfold” alt=”The Rev, baterista do Avenged Sevenfold” />
<div class=”gallery_link”>
</div>

</div>
<div class=”content_image”>
<span class=”legend_box “>The Rev, baterista do Avenged Sevenfold</span>
<span class=”credit_box “>Tenho Mais Discos Que Amigos</span>
</div>
</div>

</a>Foto por Neil Zlozower
A banda norte-americana de <em>metalcore </em><strong>Avenged Sevenfold </strong>teve uma história bastante interessante no seu início de carreira.

Fundado em 1999, o grupo californiano lançou seu disco de estreia em 2001 com <em><strong>Sounding the Seventh Trumpet </strong></em>e foi bem recebido pela comunidade do <em>Heavy Metal</em>, abrindo espaço para os lançamentos seguintes.

Eles vieram com <em><strong>Waking the Fallen </strong></em>(2003), <em><strong>City Of Evil </strong></em>(2005) e <em><strong>Avenged Sevenfold</strong></em> (2007), sendo que os dois últimos já saíram pela <em>major label</em> Warner, dado o sucesso do grupo no <em>underground </em>com seus antecessores.
The Rev e Avenged Sevenfold
Um dos fundadores do A7X foi <strong>James Owen Sullivan</strong>, conhecido como ‘The Rev’.

Além de baterista, o cara também escreveu canções da banda incluindo o single <strong>’Afterlife’ </strong>e fazia <em>backing vocals </em>em faixas do grupo.

Como membro original que estava lá com a banda no seu auge, ele era muito bem visto e querido pelos fãs, além de respeitado pela crítica por conta dos sons que compôs na íntegra para a banda, até que uma tragédia veio cedo demais aos 28 anos de idade.

No dia 28 de Dezembro de 2009, há exatos 10 anos, The Rev foi encontrado inconsciente na sua casa de Huntington Beach, na Califórnia.

O músico chegou a ser levado para o hospital mas não resistiu e foi dado oficialmente como morto assim que chegou ao local, para tristeza de milhares de fãs da banda mundo afora.

Como causa da morte a polícia revelou que ele havia exagerado em medicamentos controlados e álcool, além de ter um problema cardíaco desconhecido que acabou tendo um papel crucial em todo o processo.

À época, a reação dos integrantes da banda foi devastadora, com o guitarrista <strong>Zacky Vengeance </strong>dizendo que ‘foi como perder um irmão, perder seu melhor amigo, perder sua esposa e perder a porcaria do seu sonho.’

Como legado, além das participações em todos os discos do Avenged Sevenfold até <em><strong>Nightmare</strong></em>, de 2010, onde alguns de seus materiais foram utilizados de forma póstuma, ele também deixou um disco com a banda <strong>Pinkly Smooth</strong>, onde era vocalista e pianista e contava com <strong>Synyster Gates</strong>, colega de A7X, na formação.

Outro projeto em que ele havia participado era o disco de estreia da influente banda de ska <strong>Suburban Legends</strong>, <em><strong>Origin Edition</strong></em>, com a qual ele tocou entre 1998 e 1999.
Novos Bateristas

Desde a morte de Jimmy, o grupo de <em>metalcore </em>já passou por alguns bateristas, todos com carreiras bastante interessantes.

Na época de <em>Nighmare</em>, por exemplo, os caras contaram com <strong>Mike Portnoy</strong>, ex-Dream Theater, quando vieram ao Brasil para tocar no festival SWU inclusive.

Entre 2011 e 2015, eles recrutaram <strong>Arin Ilejay</strong>, da banda <strong>Confide</strong>, que acabou sendo substituído por <strong>Brooks Wackerman</strong>, então baterista da lendária banda punk <strong>Bad Religion </strong>que tem seu nome envolvido com projetos como <strong>Tenacious D, Infectious Grooves, Suicidal Tendencies </strong>e <strong>blink-182.</strong>
Fonte: r7 Music