Foto: Clarice Castro/Ministério da Cidadania

Antonina/PR – A Igreja do Bom Jesus do Saivá e a Estação Ferroviária, monumentos da cidade de Antonina (PR), foram entregues à comunidade nesta quinta-feira (31) após 11 meses de obras de restauro. O investimento do Ministério da Cidadania, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), foi de quase R$ 3 milhões de reais.

Na Igreja do Bom Jesus do Saivá, o recurso de R$ 1,5 milhão foi utilizado na substituição do telhado e dos sistemas elétrico e hidráulico. A igreja recebeu ainda nova pintura e iluminação cenográfica. Já na Estação Ferroviária, foram investidos R$ 1,4 milhão na troca do telhado, substituição dos sistemas elétricos e eletrônicos, reforma geral dos banheiros e restauração das esquadrias em madeira.

Presente à cerimônia de entrega das obras, o ministro da Cidadania em exercício, Lelo Coimbra, destacou a importância da preservação do patrimônio histórico municipal, não só para o resgate da memória, mas também para a geração de desenvolvimento social. “Estamos resgatando e transformando este patrimônio em vida com impacto econômico, social, histórico e cultural”, afirmou.

Com as estruturas prontas, as celebrações religiosas serão retomadas na Igreja do Bom Jesus do Saivá. Na Estação Ferroviária, há previsão de retorno da linha turística. Para o prefeito de Antonina, José Paulo Vieira Azim, a conclusão das obras representa uma conquista do povo antoninense. “É uma vitória no que diz respeito a valorizar nossa cidade. Esses monumentos vão atrair visitantes e incrementar nosso turismo. Estamos devolvendo a autoestima ao povo antoninense”, ressaltou.

O total do investimento do Iphan na cidade chega a R$ 16,9 milhões. Oito bens tombados serão beneficiados. A próxima entrega será a do Armazém Macedo, um dos ícones do litoral paranaense. De acordo com a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, o trabalho articulado da autarquia no município contribui com o desenvolvimento sustentável na região. “Nós já entregamos duas obras e estamos finalizando, em janeiro, o Armazém Macedo. Antonina é uma cidade que tem música, economia criativa, gastronomia, então tudo isso se soma ao patrimônio, tanto ao material, quanto ao imaterial”, destacou.

Foto: Clarice Castro/Ministério da Cidadania

Igreja do Bom Jesus do Saivá

Tombada pelo Iphan em 2012, a Igreja guarda a tradição das capelas luso-brasileiras coloniais, construídas em alvenaria de pedra e com ornamentação austera. Com o restauro concluído, a imagem do Senhor Bom Jesus do Saivá voltará à Igreja, que poderá retomar cerimônias e celebrações. A obra teve participação direta da comunidade, com a doação de telhas cerâmicas tipo colonial, colocadas na parte de cima da igreja.

Estação Ferroviária

A Estação de Antonina está ligada à história ferroviária do Paraná, iniciada com a inauguração do trecho entre Curitiba-Paranaguá, em 1885. A construção em estilo eclético ocorreu em 1916, após o incêndio que destruiu a antiga estrutura em madeira. Desde 2003, o edifício abriga alguns órgãos da Prefeitura Municipal de Antonina.

Investimento de R$ 17 milhões em Antonina

Além da Igreja do Bom Jesus do Saivá e da Estação Ferroviária, estão em curso as seguintes obras: restauração do Armazém Macedo; restauração da Fonte da Laranjeira e requalificação do Largo da Fonte e entorno; restauração do Santuário de Nossa Senhora do Pilar e requalificação do entorno; restauração da Fonte da Carioca e requalificação do Largo da Carioca e entorno; restauração do Sobrado da Prefeitura Municipal e anexo; e a restauração da Igreja de São Benedito e requalificação do entorno.

Por Karoline Ávila

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2030-2266 / 2412


Fonte: Cultura