Na semana em que se comemora o Dia das Crianças (12), as entidades vinculadas ao Ministério da Cidadania oferecem uma programação especial dedicada a elas. Na Funarte de Minas Gerais, a montagem infantil “A Caixa Mágica” mostra novas facetas de personagens como Lobo Mau, Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, Bruxa Má e Príncipe Encantado.

Já em São Paulo, na Cinemateca Brasileira, a criançada poderá curtir uma sessão ao ar livre do filme “Tainá – Uma aventura na Amazônia”. É aquela oportunidade para levar toalhas, cangas, esteiras e se acomodar à vontade. O longa-metragem, lançado no ano 2000, se mantém como um grande sucesso. Lembra do roteiro? Tainá é uma indiazinha órfã que vive com o avô às margens do Rio Negro e passa os dias protegendo a natureza dos homens que querem desmatá-la ou fazer mal aos animais.

Toda a família ainda pode curtir a natureza, ao vivo e a cores, no projeto “Jardim em foco”, da Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro. O projeto é uma oportunidade de conhecer mais sobre o espaço, destacando a sua flora e fauna. O jardim histórico do local é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Confira a programação completa:

FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES (FUNARTE)

Espetáculo de dança ‘BWV 988: Trinta possibilidades de transgressão’
Até 13/10
Endereço: Teatro Plínio Marcos – Setor de Divulgação Cultural (SDC), lote 2 – Brasília (DF)
O espetáculo BWV 988: Trinta possibilidades de transgressão, que teve sua estreia mundial na Bélgica durante a Bienal de Mons 2018, inicia temporada no Brasil. Em cartaz de 11 a 13 de outubro, no Teatro Plínio Marcos, no Complexo Cultural da Funarte em Brasília, BWV 988 explora as fronteiras da natureza humana entre o real e o imaginário; o consciente e o inconsciente, unindo três linguagens artísticas: a música, na interpretação do pianista Gustavo Carvalho (Brasil); o universo visual de François Andes (França) e a dança, através da coreografia e interpretação da bailarina Jacqueline Gimenes (Brasil). O espetáculo é fruto de um rico diálogo e do cruzamento de pensamentos dos autores – Gustavo, Jacqueline e François – a respeito da noção de transgressão na sociedade através do tempo e teve como ponto de partida as Variações Goldberg BWV 988, de Johann Sebastian Bach. No espetáculo, a ação humana de atravessar, exceder, ultrapassar e transgredir é acompanhada da desconstrução de normas que estabelecem e demarcam limites. A partir de uma esfera geográfica, BWV 988: Trinta possibilidades de transgressão transita rumo à concepção ético-filosófica, abordando crenças, preceitos morais e até as leis da sociedade contemporânea. Em cada uma das variações, a transgressão não é reduzida a uma simples atitude, nem a um comportamento, e não pertence por conseguinte nem ao domínio da ética, nem ao da moral.
Mais informações

Montagem infantil ‘A Caixa Mágica’
Até 13/10
Endereço: Funarte MG Rua Januária, 68 – Centro – Belo Horizonte (MG)

A montagem infantil ‘A Caixa Mágica’, da Cia de Teatro Gaveta Caída, chega à Funarte MG, no Centro de Belo Horizonte, para duas apresentações: no sábado (12) e no domingo (13), às 16h. O espetáculo mostra as novas facetas de personagens como Lobo Mau, Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, Bruxa Má e Príncipe Encantado. Os ingressos são no valor de R$ 30 (inteira), R$ 15 (meia-entrada) e R$ 10 (compra antecipada).
Mais informações

Espetáculo ‘Tragédia’
Até 15/10
Endereço: Funarte MG Rua Januária, 68 – Centro, Belo Horizonte – MG
A peça ‘Tragédia’, do Grupo Quatroloscinco – Teatro do Comum, estreia nesta sexta-feira, 11. A montagem, que tem direção de Ricardo Alves Jr. e dramaturgia de Assis Benevenuto e Marcos Coletta, fica em cartaz até o dia 25 de outubro, de quarta a domingo, sempre às 20h30. ‘Tragédia’ tem ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

A peça aborda aspectos da tragédia grega sob um olhar contemporâneo, a partir da leitura da peça Antígona, de Sófocles. Em volta de uma mesa de sinuca, os quatro atores jogam com a realidade e a ficção para tocar em temas filosóficos e da sina eterna e trágica que é viver nesse mundo percorrendo o mesmo caminho – desconhecido, doloroso e errante.
Mais informações

O objetivo da ocupação é difundir o Flamenco em seu encontro com a cultura brasileira e latina (Foto: Divulgação)

Projeto de Ocupação Flamenco
Até 17/10
Endereço: Funarte RJ – Rua do Catete, 338 – Rio de Janeiro (RJ)
O Teatro Cacilda Becker, no Catete, na Zona Sul do Rio, apresenta o Projeto de Ocupação Flamenco, nos dias 9, 10, 16 e 17 de outubro. O objetivo da ocupação é difundir o Flamenco em seu encontro com a cultura brasileira e latina, através da realização de rodas de conversa, oficinas, espetáculos, documentário e show de música instrumental. Artistas e acadêmicos vão participar da programação, que reúne diferentes formas e origens de expressões da arte flamenca, através da dança, da música, do cinema e da Língua Brasileira de Sinais (Libras).
Mais informações

Ópera Il Tabarro
Até 20/10
Endereço: Teatro Plínio Marcos, no Complexo Cultural Funarte Brasília – Eixo Monumental – Setor de Divulgação Cultural (SDC), lote 2 (entre a Torre de TV e o Centro de Convenções) – Brasília (DF)
Ópera inédita em Brasília, Il Tabarro estreia no dia 18 de outubro, sexta-feira, às 20h, no Teatro Plínio Marcos, no Complexo Cultural da Funarte no Distrito Federal. Composta em 1918 por Giacomo Puccini, Il Tabarro é considerada uma joia rara do verismo italiano, movimento das artes que abordava a realidade nua e crua do cotidiano, deixando de lado todas as convenções que falsamente encobriam as questões sociais e os fatos. A curta temporada vai até domingo (20), com ingressos a preços populares de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada). Na sexta e sábado, as sessões são às 20h; e domingo, são duas sessões, às 16h e às 19h.

Para esta montagem foram convidados para os papéis principais três solistas renomados e experientes: o barítono de carreira internacional Rodolfo Giuliani, a soprano Janette Dornellas e o tenor Hélenes Lopes. A regência e a direção musical são do maestro Ricardo Sousa-Castro, que comanda uma orquestra com 24 músicos instrumentistas e um coro com 20 vozes. A direção de cena do espetáculo é do diretor e ator André Amaro. O elenco é complementado ainda por cantores líricos brasilienses. A ópera é apresentada na língua original, italiano, com projeção simultânea de legendas.

Originalmente, a ópera se passa no século XIX, numa embarcação no Rio Siena, mas nesta concepção acontece num mundo fictício, com clima árido. Michele, dono de um caminhão de carga, é um cinquentão casado com Giorgetta, que tem metade de sua idade. Ela secretamente tem um caso amoroso com Luigi, um dos carregadores de Michele. O desdobramento dessa história passa por relações amorosas, ciúmes, reflexões sobre relações de classe e relações interpessoais, com um desfecho dramático. A produção tem o fomento do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.
Mais informações

Show ‘Mágicas e Alegrias’
Até 24/10
Endereço: Funarte SP – Alameda Northmann, 1058 – São Paulo (SP)
A Sala Guiomar Novaes recebe o espetáculo Mágicas e Alegrias, realizado pela Associação dos Mágicos de São Paulo. Dirigido por Nicolas Jean Condoyannis, o show conta com a participação de 14 artistas, entre mágicos e palhaços. O ingresso é gratuito. A Associação de Mágicos de São Paulo (AMSP) foi criada em 1955 e, durante 50 anos, foi presidida por Paschoal Ammirati (mágico Frá-Diavolo), que faleceu em 2014. Atualmente, a associação é presidida por Nicolas Jean Condoyannis (mágico King). O objetivo é reunir mágicos profissionais e amadores com o propósito de elevar o nível da arte mágica no Brasil por meio de conferências, encontros e noites festivas.
Mais informações

Espetáculo ‘Conto Que Te Quero Tanto’
Até 27/10
Endereço: Funarte SP – Alameda Northmann, 1058 – São Paulo (SP)
Um burro e uma arara dividem com a plateia seus anseios e medos diante do contato ameaçador com o homem. Essa é a situação proposta pelo espetáculo infantil Conto Que Te Quero Tanto. Márcio Thùrassi e Amilton Ferreira, do grupo T.A.C., vivem as duas personagens no palco da Sala Arquimedes Ribeiro, do Complexo Cultural Funarte SP. As diferenças entre as personagens dão o mote para a abordagem de temas como a tolerância e o respeito. A arara e o burro têm em comum o receio da urbanização e da ameaça humana. A necessidade de um ajudar o outro para a superação desse medo põe em primeiro plano, na peça, valores como a solidariedade e a amizade.
Mais informações

Exposição ‘Muirapiranga’
Até 19/01/2020
Endereço: Funarte SP – Alameda Northmann, 1058 – São Paulo (SP)
A Funarte SP recebe a exposição Muirapiranga, da artista paranaense Elizabeth Titton. A mostra, que permanece em cartaz até 19 de janeiro de 2020 – nas galerias Flávio de Carvalho e Mario Schenberg e no Pátio do Complexo Cultural Funarte SP – apresenta ao público esculturas de grandes dimensões, em aço corten oxidado. Desde os anos 2000, o trabalho de Elizabeth Titton tem estreitado relações com a indústria, sobretudo a de metalurgia. Ao mesmo tempo, a artista jamais abandonou a observação e as referências a elementos da natureza e de culturas tradicionais, como as pinturas corporais dos indígenas do Xingu. A exposição que agora chega aos espaços de artes visuais da Funarte SP harmoniza esses âmbitos a princípio distantes ou excludentes entre si. Muirapiranga é uma árvore amazônica de madeira avermelhada, semelhante à do pau-brasil. O nome da exposição relaciona essa cor à ferrugem que a artista propositalmente fez cobrir o metal das esculturas.
Mais informações

CINEMATECA BRASILEIRA

Sessão ao Ar Livre de Dia das Crianças
12/10, às 19h
Endereço: Cinemateca Brasileira – largo Sen. Raul Cardoso, 207 – São Paulo (SP)
No feriado do dia 12 de outubro, sábado, a Cinemateca Brasileira e a Roquette Pinto apresentam a sessão gratuita e ao ar livre de Tainá – Uma Aventura na Amazônia. Tragam suas toalhas, cangas, esteiras e se acomodem à vontade. Vencedor do Prêmio de Melhor Filme de Ficção no Festival do Rio e no Chicago International Children’s Film Festival, o longa-metragem de 2000 foi um grande sucesso, sendo assistido por mais de 800 mil pessoas e rendendo mais dois filmes à franquia. Tainá é uma indiazinha órfã que vive com o avô às margens do Rio Negro e passa os dias protegendo a natureza dos homens que querem desmatá-la ou fazer mal aos animais. Até que um dia ela se depara com uma quadrilha de um traficante de animais. Com ajuda de seus amigos, Tainá vai tentar impedir a ação dos bandidos.
Mais informações

CASA DE RUI BARBOSA

Jardim em Foco
12/10, às 15h
Endereço: Fundação Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente 134 – Rio de Janeiro (RJ)
O Museu Casa de Rui Barbosa continua o projeto “Jardim em foco”, iniciado em 2018, marcando sua reabertura completa ao público e integrando o jardim histórico às atividades culturais e pedagógicas oferecidas pela instituição. Com visitas mediadas ao jardim, o projeto é uma oportunidade de conhecer mais sobre o espaço, destacando a sua flora e fauna, um panorama da vida de Rui Barbosa e sua família, bem como seus usos atuais como jardim histórico tombado pelo Iphan. De janeiro a dezembro serão oferecidas duas visitas mensais, sendo uma realizada durante a semana (quarta-feira) e outra, no final de semana (sábado). A visita mediada será realizada com distribuição prévia de senhas 30 minutos antes do início da atividade.  Em caso de chuva, a atividade será cancelada. É possível realizar agendamento para grupos de até 30 pessoas por meio dos e-mails museu@rb.gov.br e educativa@rb.gov.br ou obter mais informações pelos telefones (21) 3289-8683 e 8685.
Mais informações

Mostra ‘130 anos da Proclamação da República’
20/10
Endereço: Fundação Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente 134 – Rio de Janeiro (RJ)
A mostra de documentos 130 anos da Proclamação da República, de curadoria dos servidores do Serviço de Arquivo Histórico e Institucional, é atividade que integra as ações de educação patrimonial em arquivos da Fundação Casa de Rui Barbosa. A exposição ocorre no Museu Casa de Rui Barbosa, até 20/10, com entrada franca. Com o objetivo de proporcionar ao público um maior contato com o tema e ainda apresentar uma dinâmica das questões mais imediatas que perpassavam o processo de mudança do sistema político brasileiro, foram selecionados documentos arquivísticos entre os anos de 1880 a 1891, referentes aos aspectos do acirramento da crise da Monarquia, da constituição do novo governo e da divulgação da Proclamação da República. No total, a mostra conta com 20 documentos custodiados pelo Serviço de Arquivo Histórico Institucional, todos preservados nos seguintes acervos arquivísticos: Arquivo Rui Barbosa, Arquivo Ubaldino do Amaral, Coleção Família Barbosa de Oliveira e Coleção Lúcia Sanson. A seleção exposta não esgota as fontes primárias, referentes a temática existentes no Serviço de Arquivo Histórico e Institucional da Fundação Casa de Rui Barbosa.
Mais informações

Expo Bauhaus
Até 20/10
Endereço: Fundação Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente 134 – Rio de Janeiro (RJ)
O porão do Museu Casa de Rui Barbosa recebe a “EXPO BAUHAUS” produzida pela Escola Alemã Corcovado. Os visitantes poderão conferir uma coletânea de trabalhos realizados por alunos da instituição, em comemoração ao centenário da Bauhaus, uma icônica escola de artes alemã, conhecida por influenciar e revolucionar o design, a arquitetura e as artes mundialmente. Com inspiração na famosa frase “menos é mais”, popularizada por Ludwig Mies van der Rohe, professor da Bauhaus e arquiteto, a “EXPO BAUHAUS” é composta por cinco obras produzidas por alunas e alunos de 5 a 11 anos de idade da escola. As artes são coloridas, interativas, lúdicas e fazem uso de elementos primordiais da estética artística da Bauhaus, como formas geométricas e cores primárias e secundárias. Além disso, foram utilizados materiais sustentáveis, como caixas de papelão usadas, a fim de incentivar o uso consciente de materiais de reciclagem. A exposição é aberta ao público e estará disponível para visitação de terça a sexta-feira, das 10h às 17h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h.
Mais informações

Mostra ‘Um Jardim de Tradições’
Mostra permanente
Endereço: Fundação Casa de Rui Barbosa – Rua São Clemente 134 – Rio de Janeiro (RJ)
Com uma seleção de fotos do Arquivo Casa de Rui Barbosa, combinada com imagens dos atuais pequenos frequentadores, a exposição tem como propósito registrar o espírito lúdico e receptivo do Jardim Histórico. A museóloga do museu-casa Aparecida Rangel ressalta que o objetivo é “reafirmar o Jardim como forma de lazer e acolhimento, desde o século XIX, tempo de seu patrono Rui Barbosa, até os dias de hoje”. Por isso, a iniciativa é tida pelos organizadores como uma forma de reverência ao espaço cultural. A mostra temática ocorre no quiosque do Jardim Casa de Rui Barbosa e está aberta ao público de terça à sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h. A entrada é franca.
Mais informações

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÌSTICO NACIONAL (IPHAN)

Exposição ‘Sul a Sul: cultura popular da região’
Até 13/10
Endereço: Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular – Rua do Catete, 179 – Rio de Janeiro (RJ)
Apesar de o Sul ser a menor região em extensão territorial do Brasil, os mais de 29 milhões de habitantes dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul trazem a memória e os costumes de seus antepassados, ressaltando-as em suas celebrações, sons, danças, ritmos e diversas expressões de saberes e fazeres reproduzidos, também, na arte do artesanato. Um pouco desse universo cultural é tema da exposição Sul a Sul: cultura popular da região, que apresenta gratuitamente uma seleção de peças e imagens que refletem a pluralidade das manifestações culturais sulistas, algumas delas reconhecidas pelo Iphan como Patrimônio Cultural do Brasil. Assim, o público poderá conhecer um pouco mais sobre o Fandango Caiçara (PR); as Tradições Doceiras da Região de Pelotas e Antiga Pelotas (RS); a Procissão do Senhor dos Passos, realizada em Florianópolis (SC), além da Tava, lugar de referência para o Povo Guarani (RS) e da Roda e Ofício dos mestres de capoeira, uma manifestação de âmbito nacional. A mostra, que segue até o dia 13 de outubro, apresenta ainda peças do acervo do CNFCP, feitas por artesãos da Região Sul. Entre elas, a renda de bilro de Florianópolis, o artesanato em palha de milho de Mafra e as pessankas de Itaiópolis, todas cidades de Santa Catarina, além dos acessórios femininos feitos pela Colônia de Pescadores de Pelotas (RS).
Mais informações

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS (IBRAM)

Exposição ‘Melvin Edwards’
Até 27/10
Endereço: Museu da República – Rua do Catete, 153 – Rio de Janeiro (RJ)
Nascido nos Estados Unidos em 1937, Melvin Edwards se tornou célebre por suas esculturas abstratas de metal em aço. Em suas obras, ainda que abstratas, as ferramentas agrícolas como memória de sua infância no sul dos Estados Unidos estão presentes, além de correntes que podem remeter, segundo o artista, aos elos de conexão entre as pessoas. Nesse sentido, a exposição tem como objetivo explorar diferentes vertentes do trabalho do escultor, criando um leque de raciocínios desenvolvido pelo artista ao longo dos anos de pesquisa. Reconhecido como pioneiro na arte contemporânea afro-americana, Melvin Edwards funde engajamento político com abstração, produzindo objetos densos, fortes e carregados de significados. Sua obra procura conciliar o interesse na abstração com a satisfação por contar a história da cultura negra, buscando o diálogo com as lutas históricas e contemporâneas. A exposição inclui obras de aço, como “Boa sorte, primeiro dia”, típicas do estilo do artista, mas também aquarelas que dialogam com o peso do metal.
Mais informações

Exposição ‘Culturas Africanas – arte, mitos e tradições’
Até 9/11
Endereço: Museu da Abolição – Rua Benfica, 1150 – Recife (PE)
Em forma de releitura de máscaras, escudos, objetos rituais de uso lúdico e utilitário da África, a exposição apresenta, também, algumas peças originais de vestuário da nobreza tradicional africana. A mostra é resultado dos trabalhos realizados por 16 pesquisadores do CAC sobre modelagem em argila. O projeto tem a direção da professora Suely Cisneiros Muniz, da UFPE, e orientação e curadoria do professor Paulo Lemos de Carvalho, pesquisador em antropologia da arte tradicional africana, além dos 16 pesquisadores do CAC.
Mais informações

Exposição ‘Entre o acervo e o estúdio’
Até 1/12
Endereço: Museu Nacional de Belas Artes – Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro (RJ)
O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram) inaugurou a mostra da artista gaúcha Marilice Corono, ‘Entre o acervo e o estúdio’. De acordo com a artista, a seleção das 32 obras que integram a exposição foi determinada pelo estudo dos gêneros, pelo caráter autorreferencial da maior parte das imagens, pela qualidade que apresentam e por aspectos afetivos e pessoais. Na exposição, algumas pinturas tornaram-se significativas, como a publicação ‘Iniciação a Pintura’ (1976), de um dos pioneiros da restauração no país, Edson Motta, professor de teoria, técnica e conservação da pintura na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) entre os anos de 1945 e 1980 e autor de livros essenciais para a formação da artista. Com carreira iniciada na década de 1990, Corono já integrou mostras coletivas em vários estados do Brasil. Desde 2005, a artista realiza projetos de exposição que têm como tema o próprio espaço onde as obras são apresentadas. Além de artista visual, ela é professora de pintura do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Mais informações

Exposição ‘Contextos Afro Digitais’
23/3/2020
Endereço: Museu do Açude – Estrada do Açude, 764 – Rio de Janeiro (RJ)
A mostra exibe cerca de 20 instalações inéditas, em chapas de aço expostas ao ar livre, nos jardins do museu. São girafas com 3,5m de altura, elefantes e polvos gigantes, além de outros bichos em exibição no espaço. A mostra também tem o objetivo de estimular o lúdico nas crianças, que poderão fazer sua própria obra de arte, reproduzindo um megabicho em papelão. Marcos Scorzelli é carioca, formado em Design pela PUC Rio, e começou a carreira inovando em projetos de arquitetura como designer de interiores corporativo e de cenografia. Com seu pai, criou a Scorzelli Arquitetura e Design em 1993 e, ao longo de 23 anos, recebeu vários prêmios por projetos corporativos desenvolvidos para grandes empresas. Fotógrafo amador, é apaixonado pelo Rio. Desenvolveu sua linguagem vivenciando a natureza e explorando todos os cantos da capital fluminense.
Mais informações

Assessoria de Comunicação
Ministério da Cidadania

Informações para a imprensa:
(61) 2024-2266 / 2412


Fonte: Cultura