54 anos. Mais de meio século. Um tempo tão distante que podemos pensar que seria difícil qualquer banda chegar até 2019, mas os alemães do Scorpions estão aqui e tocaram no Rock In Rio.

Antes de qualquer coisa, é bom colocar as coisas em perspectiva: Rudolf Schenker, guitarrista, compositor e fundador da banda, tem 71 anos de idade, tendo nascido em 1948 (!!!).

(Fotos por Marta Ayora / TMDQA!)

É óbvio que o que vimos na Cidade do Rock seria bastante influenciado por tanto tempo de estrada, mas parece que apesar de estar na ativa, o Scorpions parou no tempo e resolveu aliar toda sua notável técnica aos elementos mais bregas que foi coletando ao longo do caminho para seu show.

Scorpions no Rock In Rio

Scorpions no Rock In Rio 2019

Scorpions no Rock In Rio 2019
Tenho Mais Discos Que Amigos

Foto por Marta Ayora / TMDQA!

Tendo tocado na primeira edição do festival, lá em 1985, a banda alemã resolveu puxar o saco do Brasil de todas as formas possíveis na primeira metade do show: usou roupas com a bandeira do país, projetou a bandeira nacional no telão e ainda o enfeitou com silhuetas de cada integrante tocando seu instrumento/dançando de forma um tanto quanto assustadora.

Além disso, o grupo resgatou uma guitarra que utilizou lá na primeira edição e fazia alusão ao logotipo do Rock In Rio com as cores da bandeira do Brasil e algumas de suas ‘miniaturas’, e precisamos dizer: ela bem que pertencia à gloriosa página Guitarras Feia.

Quando a nossa bandeira saiu do telão, o Scorpions achou por bem preenchê-lo com seu logotipo e imagens de amplificadores Marshall que apareciam distorcidas e borradas tanto na transmissão quanto para o público da Cidade do Rock.
Integrantes da Banda e Segunda Metade do Show

Scorpions no Rock In Rio 2019

Scorpions no Rock In Rio 2019
Tenho Mais Discos Que Amigos

Foto por Marta Ayora / TMDQA!

Precisamos notar que é impressionante como as performances dos músicos é cheia de energia, mesmo que o mais novo deles tenha 52 anos de idade, e da metade pra frente, o show engrenou ganhando outros contornos.

Mikkey Dee, ex-baterista do lendário Motorhead, foi o que mais se destacou, aliando vigor e técnica, fazendo um baita solo e dando uma base incrível para o grupo, junto com o baixista Paweł Mąciwoda, de 52 anos.

Aos 71, o vocalista Klaus Meine com sua icônica boina parecia estar à vontade para cantar as músicas que nunca exigiram muito da sua garganta e que sempre caíram como uma luva para a forma como ainda canta. Em vários momentos, interagiu com a plateia e ajudou a estabelecer a conexão entre pista e palco.

Scorpions no Rock In Rio 2019

Scorpions no Rock In Rio 2019
Tenho Mais Discos Que Amigos

Foto por Marta Ayora / TMDQA!