2019 marca os 25 anos desde que foi ao ar o episódio piloto de Friends. Mas, o que muitos fãs não imaginavam, é que a data comemorativa iria reacender uma antiga polêmica (e que muitos deles nem conheciam).

Um ano antes da sitcom protagonizada por Jennifer Aniston e cia estrear na NBC, uma outra série que girava em torno de melhores amigos em Nova York começava a ser exibida pela Fox nos Estados Unidos.

Trata-se de Living Single, uma comédia negra com Queen Latifah no elenco e que tinha roteiro muito similar ao programa com Courteney Cox e Matthew Perry. Para início de conversa, são exatamente seis o número de protagonistas (a diferença é que Friends traz três mulheres e três homens, enquanto Living Single apresenta quatro mulheres e dois homens).

Divulgação/Fox

Divulgação/Fox
Tenho Mais Discos Que Amigos

Divulgação/Fox

Similaridades
Na premissa de Living Single, duas das principais personagens são amigas de infância, dividem apartamento e moram no mesmo prédio que um amigo mulherengo, além de compartilhar da amizade de uma colega meio ‘pancada’. Soa familiar? Pois então, seria Friends uma cópia de Living Single? Não é possível afirmar com todas as letras. Porém, as semelhanças na história de ambas são inegáveis.


Fenômeno Friends

O que não são nada parecidos são os números alcançados por cada uma. Enquanto a primeira teve dez temporadas e se tornou um fenômeno de audiência até os dias atuais, conseguindo manter sua relevância para o público mesmo tanto tempo depois, a segunda contou apenas com cinco temporadas e atingia médias muito aquém da sua ‘concorrente branca’.

Divulgação/NBC

Divulgação/NBC
Tenho Mais Discos Que Amigos

Divulgação/NBC

Para aumentar a rivalidade, a primeira temporada de Living Single foi exibida pela Fox aos domingos. Já durante o segundo ano, o seriado foi inserido nas noites de quinta-feira, às 20h30, justamente no mesmo horário em que a NBC exibia Friends. O resultado? Living Single amargou o 83° lugar entre as séries mais vistas na América , e Friends conquistou uma honrosa oitava posição. Justo? Os fãs é que devem responder.

Sem querer desmerecer (de jeito algum) a qualidade de Friends, e nem desacreditar da competência dos envolvidos na criação, desenvolvimento e produção do seriado, a discrepância entre os dados permite dizer que talvez a questão racial tenha sido crucial para determinar o futuro das duas séries.


Diferenças
Se Friends nem ao menos incluía atores negros em seu vasto hall de convidados, Living Single abordava temas importantes para a população negra americana como o racismo. Não por acaso, sua criadora, Yvette Lee Bowser, é a atual showrunner de Dear White People, série aclamada na Netflix.


Fator social
Ao considerarmos todos esses aspectos, poderia Living Single ter tido um desempenho melhor e, quem sabe, até ter se tornado um sucesso comercial se fosse estrelada por atores brancos? Provavelmente. Ache você parecido ou não a trama de ambas, o fato é que a estreia de Friends ofuscou Living Single e a série não conseguiu sobreviver por muito tempo.

Tanto que os atores negros chegaram a se manifestar publicamente sobre o tema. Em 2016, ao participar do talk show de James Corden, Queen Latifah foi indagada pelo apresentador. ‘Quando ‘Friends’ foi lançada, você pensou tipo: ‘Espera aí, acho que já estamos fazendo algo assim”, perguntou o comediante. ‘Não. Nós tínhamos certeza’, respondeu a atriz, categoricamente.

Ela ainda revelou que o vice-presidente da NBC na época, Warren Littlefield, uma vez questionado sobre qual série concorrente ele gostaria de ver em sua emissora, respondeu que seria Living Single. Apenas coincidência? Vai saber.

Em abril deste ano, o ator John Henton, em entrevista ao canal do YouTube Comedy Hype, relembrou como foi a sua reação quando Friends estreou na televisão. ‘Eu fiquei irritado. Eu sabia que éramos nós [em Friends], que era a nossa ideia ali. Fiquei bravo porque não ganhamos nenhum crédito (pelo formato)’, disse ele, que interpretava o personagem Overton em Living Single.

Friends S2
Nós amamos Friends? Sem sombra de dúvidas! Mas tudo indica que os criadores David Crane e Marta Kauffman não foram tão originais quanto pensávamos. Aliás, não há registros dos dois falando sobre o assunto. E, mais uma vez, isso não é nenhum demérito e não exclui todos os grandes feitos de uma das produções mais premiadas, elogiadas e que ostenta tantos recordes na TV.
Fonte: r7 Music