Um dos maiores programas de humor da TV americana, o Saturday Night Live mostrou que não vai mais tolerar preconceitos.

Na sexta-feira (13), a série anunciou novidades na escalação para a sua próxima temporada. Além do comediante ásio-americano Bowen Yang e da comediante de improviso Chloe Fineman, o SNL havia convocado Shane Gillis, comediante de stand-up.

No entanto, poucas horas depois do comunicado, um podcast (chamado Matt and Shane’s Secret Podcast) com este último apareceu e o seu conteúdo era bem preocupante, incluindo piadas racistas e ofensivas contra judeus e chineses, xingamentos homofóbicos e mais.

Agora, Gillis foi efetivamente demitido — não completou nem uma semana como parte do elenco. Em nome do criador do SNL, Lorne Michaels, um porta-voz se pronunciou:

Depois de conversas com Shane Gillis, nós decidimos que ele não estará se juntando ao SNL. Nós queremos que o SNL tenha uma variedade de vozes e pontos de vista durante o show, e nós contratamos Shane baseado em seus talentos como comediante e seu impressionante teste para o SNL. Nós não estávamos cientes de seus comentários passados que foram trazidos à tona nos últimos dias. A linguagem que ele usou é ofensiva, dolorosa e inaceitável. Sentimos muito que não ouvimos esses trechos antes, e que o nosso processo de veto não esteve de acordo com o nosso padrão.
Em seu Twitter oficial, Shane se defendeu dizendo que é ‘um comediante que quebra os limites’ e que se sente ‘feliz em pedir desculpa para qualquer um que esteja realmente ofendido’ por algo que ele tenha dito. Ainda explicou que sua intenção ‘nunca é ofender ninguém’.
Saturday Night Live
O programa é um dos mais longevos da televisão, chegando à sua 45a temporada este ano. O primeiro episódio irá ao ar em 28 de Setembro, com Woody Harrelson como apresentador e Billie Eilish como convidada musical; na semana seguinte, Phoebe Waller-Bridge apresenta e Taylor Swift tocará por lá.

LEIA TAMBÉM: Em 1977, Elvis Costello foi banido do Saturday Night Live 
Fonte: r7 Music