Jonathan Davis, o vocalista do KoRn, segue dando declarações polêmicas quando o assunto é o New Metal.

Pouco depois de dizer — com um certo orgulho — que sua banda liderou o movimento, o cara aproveitou uma entrevista à NME para se distanciar um pouco da imagem que o gênero acabou desenvolvendo, já que nos EUA foi majoritariamente visto como um movimento machista e oportunista:
Ah cara, aquela cena era cheia de valentões misóginos, oportunistas e idiotas. O tipo de gente que estaria fazendo bullying comigo na escola se não estivessem nos shows da minha banda. Eu gosto é da arte. A gente ficou preso com esse tipo de coisa por causa da forma que nos vestíamos. Nós éramos meio hip-hop, mas não tinha nada realmente hip-hop sobre o KoRn a não ser as linhas de baixo até um certo ponto. Eu nunca fiz rap! No começo ninguém sabia o que nós éramos — nós fizemos shows com o No Doubt e o Pennywise. Quando a comunidade do metal nos acolheu, a gente acatou porque sentimos que tínhamos achado uma casa. Mas eu odeio pensar que algumas pessoas ouvem o nome KoRn e pensam que nós somos uma banda de machões idiotas, babacas e misóginos. Acho que o fato de ainda estarmos aqui diz muito.
O cara ainda falou sobre vários outros assuntos sensíveis, chegando a citar inclusive um gosto por colecionar objetos mórbidos; Davis chegou a admitir ter os restos mortais de sete pessoas em sua casa, comparando o hobby a colecionar carros ou cartas de baseball.

Sobre o futuro do KoRn, ele não deu muitas pistas. Disse apenas que a banda irá ‘encontrar uma forma das coisas fazerem sentido daqui pra frente’.
Novo disco do KoRn
A gigante banda do New Metal tem respeitado seu legado no gênero mas tentado explorar alguns outros horizontes, e o novo disco The Nothing chegou cheio de conceito neste dia 13 de setembro. Abaixo, você pode ouvi-lo na íntegra.

A banda ainda parece animada também com a ideia de lançar um disco de covers logo mais.

https://open.spotify.com/album/6mWsWVsfWpoZ2d6uxm1ND1
Fonte: r7 Music