O 509-E foi formado por Afro-X e Dexter na Casa de Detenção de São Paulo

O 509-E foi formado por Afro-X e Dexter na Casa de Detenção de São Paulo
Rafael Berezinski/Divulgação

Um dos principais nomes de rap nacional, o 509-E volta aos palcos para comemorar 20 anos. O grupo faz o primeiro show da turnê Vivos, neste sábado (24), em São Paulo (veja serviço abaixo).

O 509-E foi formado por Dexter e Afro-X enquanto estavam na extinta Casa de Detenção de São Paulo (Carandiru). Mesmo encarcerados, eles fizeram história gravando dois CDs (Provérbios 13 e MMII DC) e fazendo shows apoteóticos, entre saídas autorizadas pela Justiça. Depois, os parceiros se desentenderam e seguiram carreiras solo.

O tempo passou e, longe das grades e com as mágoas de lado, a dupla resolveu festejar duas décadas da fundação do grupo. Não é um retorno à carreira, mas uma comemoração pelo momento nostálgico. 

Afro-X está emocionado em reencontrar o companheiro no palco.

— Satisfação total “trombar” meu parceiro de luta. O primeiro ponto de tudo isso é o resgate da minha amizade com um cara que admiro muito, meu amigo Marcos Fernandes de Omena (Dexter). E, diante das crises que passamos, o importante é que amadurecemos e crescemos. Construímos uma história muito importante no rap nacional e nosso legado ainda está vivo. Isso nos motiva.

O 509-E comemora 20 anos na turnê Vivos

O 509-E comemora 20 anos na turnê Vivos
Rafael Berezinski/Divulgação

O rapper também desabafa sobre a polêmica que se criou em torno do fim do grupo.

— O 509-E é uma família com seus altos e baixos. Ou seja, existe crise em qualquer lugar. Mas teve também um monte de “zé povinho” que especulou muito e não queria ver nossa vitória, além de parte da imprensa que “ganhou” com a briga. Porém, não tinha um sentimento de ódio entre nós. Aqui, existe a verdadeira amizade, pois passamos muitas dificuldades, inclusive, na prisão.

Por enquanto, as celebrações da dupla estão restritas apenas aos shows pelo País e não há previsão para gravações de músicas inéditas. A novidade discográfica ficou por conta da recém-lançada coletânea Clássicos – 20anos#, trazendo músicas dos dois CDs do grupo. 

Afro-X diz que a ideia, no momento, é aproveitar o tempo perdido.

— É a comemoração nos palcos. O 509-E só teve quatro anos de vida útil, não vivemos muitas coisas, então agora é uma oportunidade única para o reencontro. É a superação do grupo e um presente para nossos fãs.

509-E – Turnê Vivos em SP
Quando:
Sábado (24 de agosto). Abertura da casa: 22h
Onde: Audio – Av. Francisco Matarazzo, 694 – Água Branca
Classificação: 18 anos
Quanto: A partir de R$ 45 + Taxas


Fonte: r7 Music